Vasco: Crise sem fim, cruzmaltino completa 10 meses de salários atrasados e jogadores começam a pedir demissão

Fredy Guarín, xodó da torcida começa a puxar a fila de rescisões

0
143

Mais um capítulo triste na história do clube de regatas Vasco Da Gama. Sofrendo com péssimas administrações e atenuado pelo covid-19 o cruzmaltino completou 10 meses de vencimentos atrasados.

Desde que o ilegitimo presidente Alexandre Campello assumiu o clube com um golpe apoiado por Eurico Miranda e outros caciques políticos políticos no ano de 2018 a situação parece piorar cada vez mais. Em pouco mais de 30 meses de gestão a gestão vem terminando de falir o já falido Vasco Da Gama. No ano de 2019 os balanços registraram aumento de quase 40 milhões nas dívidas e um deficit de 5 milhões.

Agora com a pandemia a situação piorou e muito, em 2020 o clube ainda não pagou nenhum salário. Mesmo com a venda de Marrony para o Atlético Mineiro que rendeu à vista 16.4 milhões de reais ao gigante da colina o dinheiro parece ter sumido. Sem nenhuma perspectiva de que vá pagar nem que seja um mês de salários os jogadores já estão puxando a fila da rescisão contratual.

O primeiro é o volante colombiano Fredy Guarín, desde que voltou os treinos em São Januário o atleta ainda não se apresentou para treinar e segundo fontes publicadas em veículos de grande circulação o jogador está muito insatisfeito com tudo que vem passando, além dele outros jogadores já ameaçaram entrar na justiça para pedir rescisão contratual.

+ Vasco: Spartak Moscow tem interesse em jogador do cruzmaltino

Na legislação que rege o futebol brasileiro a famosa ”Lei Pelé” o atleta pode pedir rescisão caso complete 3 meses seguidos sem receber, no vasco o atraso já vai em 10 meses, quase 1 ano. Os atrasos se referem a novembro, dezembro e o décimo terceiro de 2017, 3 meses de 2019 que ficou em aberto e mais 6 meses de 2020.

Único ano da gestão Campello que não ficou devendo aos atletas e funcionários foi em 2018, pois nesse ano o clube vendeu Paulinho ao Bayern Leverkusen por 78 milhões de reais, conseguiu 38 milhões de reais em empréstimos juntos ao banco daycoval e como jogou a libertadores da América teve um acréscimo de 16 milhões nas cotas de TV pagas pela comenbol para os clube que disputam a fase de grupos do torneio. Esse fatores fizeram com que 2018 passasse minimamente em dias em relação ao pagamento de salários.

Mesmo com a crise o Vasco tem faturado 3.2 milhões de reais brutos mensais graças ao programa de sócio-torcedor e mesmo com a folha salarial girando em torno de 3.3 milhões ninguém recebe nada.  A situação beira o caos e se nada for feito o Vasco corre o risco de fechar as portas em 2020.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*

code