Sem “Pânico na TV”, RedeTV! perde 40% do faturamento

A saída do “Pânico na TV”, anunciada nesta quinta-feira (16), promete continuar repercutindo por mais algum tempo ainda.

A RedeTV!, maior prejudicada com o desfalque, está calculando os prejuízos da manobra arquitetada por Tutinha, da Jovem Pan, e a direção da Band. Segundo a coluna Zapping, o humorístico representava 40% de todo o faturamento da emissora.

Entenda:

A dependência da RedeTV! em relação ao “Pânico na TV” era bastante alta. Os intervalos comerciais chegavam a ter 8 minutos de duração – o dobro do período disponibiilizado pela Globo na maioria de seus produtos. Não se há notícia de nenhum programa exercer tamanho peso no caixa de algum canal de televisão no Brasil.

O prejuízo no setor comercial será praticamente irreversível, afinal a atração era a de maior audiência da casa com ampla margem sobre as outras produções.

Em seus meses de menores índices, o “Pânico na TV” registrava 8 pontos. O número é o dobro do registrado por um mês considerado excelente de programas como o “MegaSenha”, apresentado pelo vice-presidente Marcelo de Carvalho.

Atrás do prejuízo:

Marcelo de Carvalho, já prevendo uma possibilidade de desfalque, começou a agilizar há algumas semanas um novo contrato para o “Pânico na TV”.

O atual – e que será rompido – só vence no final de 2013. Sem sucesso e agora sem o formato, ele é o maior interessado na manutenção de alguns nomes do programa que possuem contrato direto com a emissora.

Entre os nomes que o vice-presidente está tentando segurar estão os de Sabrina Sato, Ceará, Vesgo e Eduardo Sterblich.

Comentar sobre