Record ameaça ir à Justiça por direito de Copas

Lauro Jardim

A Record está ameaçando entrar na Justiça da Suíça ou do Brasil para tentar sustar a venda dos direitos de transmissão das Copas de 2018 e 2022, compradas ontem pela Globo.

De acordo com a Record, a emissora foi surpreendida pela falta de licitação. E lança suspeitas contra a Fifa, a quem acusa de fechar um contrato “sem concorrência decidido “fora do horário comercial”, sem ser à luz do dia e de forma transparente”.

Diz um comunicado que a emissora irá divulgar em breve:

-A Record foi informada em 2010, logo após o término da Copa do Mundo, pelo diretor de TV da Fifa, senhor Niclas Ericson, de que haveria uma concorrência pelos direitos de transmissão dos eventos promovidos pela Fifa em 2018 e 2022, conforme provam e-mails trocados entre executivos da Record e a Fifa. No encontro realizado no Hotel Fasano, no Rio de Janeiro, a direção de nossa empresa ouviu garantias de que a licitação seria pública, transparente e aberta em regime semelhante ao que a Fifa realiza em países do mundo inteiro. Na oportunidade, a Record também entregou à Fifa um documento oficial afirmando que concorda com todas as condições para a aquisição dos eventos.

A propósito, sobre a reclamação da Record de que não houve concorrência para as Copas de 18 e 22, um executivo da Globo lembra:

– Engraçado isso agora, nos Pans de 2011 e 2019 a Record levou sem concorrência e não acharam nada demais.

Comentar sobre