Canais ignoram campanha de classificação indicativa

Keila Jimenez

O Ministério da Justiça lançou no dia 19 de março uma nova campanha de
conscientização da classificação indicativa, mas não encontrou vitrine.
As emissoras de TV ainda não compraram a ideia.

Batizada de “Não Se Engane”, a campanha pretende alertar os pais sobre a
influência que TV e cinema podem ter na formação das crianças.

O ministério criou dois filmes de animação em toy art (personagens que
parecem brinquedos) que tratam de temas como drogas e violência. Eles
mostram como as crianças tendem a repetir o que veem na TV.

O MJ esperava exibir os filmes nas emissoras privadas, públicas e nos
cinemas. Segundo o órgão, como se trata de uma campanha de adesão, os
canais não são obrigados a exibir e, se preferirem, podem criar suas
próprias campanhas no mesmo contexto.

Com exceção da Record, que já exibiu os filmetes, Globo, Band, SBT e
RedeTV! ainda não aderiram. A Folha apurou no mercado que as
redes não gostaram muito do mote da campanha.

A Globo diz, via assessoria, que apoia a causa e que fez suas próprias
peças publicitárias sobre o assunto. Está esperando o retorno do
ministério para exibi-las. A Rede TV! diz que só ficou sabendo da
campanha na semana passada. Band e SBT não comentaram o assunto.

Comentar sobre