Band joga programa de Datena em horário de risco

Flávio Ricco.

A Bandeirantes está em vias de lançar os seus novos produtos nesses dois meses, março e abril, mas os erros cometidos ao longo dos últimos anos, ao que parece, não serão corrigidos.

O primeiro deles foi a manutenção da igreja em um espaço estratégico da programação, impedindo a montagem de uma grade mais robustecida no prime-time, que permita alcançar melhor pontuação. Os índices conquistados naquela faixa do “Brasil Urgente” e “Jornal da Band” em todo começo de noite, invariavelmente são jogados no lixo pelo pastor. Mas fato consumado. O dinheiro, como sempre aconteceu no caso em questão, falou mais alto.

Na nova grade, como outro grande engano, o game show do José Luiz Datena, com uma produção que não é barata, irá concorrer com a principal novela da Globo na faixa das 21 horas. Triste e penosa coincidência.

Só para se ter uma ideia, “Fina Estampa” está batendo na casa dos 45 de média em São Paulo, enquanto as demais emissoras, somadas, não chegam a 12 ou 13 pontos no horário. Datena, para obter um resultado melhor, além do bom apresentador que sempre foi, terá que ter alguma coisa de mágico ou milagreiro, qualidades até agora desconhecidas.

Comentar sobre