Explodiu! Record News lidera nos finais de semana

Emissora de notícias do Grupo Record, deu um show de audiência!

0
216
Pode ser Kelly Godoy, uma das contratações da emissora em 2020 (Foto: Reprodução)

Em tempos de pandemia no mundo, a briga pela audiência entre os canais de notícias no Brasil continua acirrada. E se durante a semana, a Globo News lidera, nos finais de semana ocorre uma curiosa inversão no placar.

Uma das emissoras que menos recebe investimentos de seu grupo vem atingindo a liderança com grande frequência no PNT, que abrange todo o Brasil e todos os mercados de TV.

Audiência de TV
Manuela Caiado apresenta o News das 10 (Foto: Reprodução)

De acordo com números da Kantar Ibope que o ADTV conseguiu com exclusividade junto a fontes do mercado, aos finais de semana a Record News não só assume a liderança entre os canais de notícias como também fica entre as 10 emissoras mais assistidas do Brasil.

Vamos aos números: durante o mês de fevereiro, atingindo em média mais de sessenta e quatro mil telespectadores por minuto, a Record News liderou durante os finais de semana, com audiência 13% maior do que a Globo News, que lidera durante a semana e é vice aos sábados e domingos. Em terceiro lugar fica a CNN, com média de quatorze mil telespectadores por minuto, seguida pela Band News com oito mil telespectadores por minuto.

+ Agnaldo Timóteo é internado com Covid-19

Lembrando que a Record News tem uma vantagem em relação às concorrentes, pois é a única que também tem o sinal disponível na TV aberta. A Globo News tem a vantagem de estar em todos os pacotes básicos de TV por assinatura, e a CNN e Band News dependendo do pacote do assinante, pode estar nos pacotes intermediários.
Agora o que ocorre com a emissora é um mistério, para ter esse resultado impressionante. Das emissoras dedicadas ao jornalismo, a Globo News tem estrutura própria e muitos anos de experiência, o que explica sua liderança geral no segmento.

A CNN, apesar dos recursos e alto investimento, ainda patina muito em sua programação, o que é muito normal para uma emissora que tem apenas um ano.
Em situação diferente, a Record News não recebe grandes investimentos a muito tempo, e mesmo assim a emissora começou a mudar seus índices em 2020, com a chegada de um novo responsável pelo jornalismo e programação do canal, o jornalista Thiago Feitosa, conhecido nos bastidores pelos resultados na busca pela audiência, que parece ter sido colocado lá por Antônio Guerreiro com a missão de mudar a história.

Junto a isso, também ocorreu a mudança na presidência da emissora, assumida por Reinaldo Gilli, outro profissional conhecido em trabalhos anteriores pelo investimento em tecnologias e reconhecido no mercado pelo sua experiência técnica. Talvez graças à união dessas novas peças com a equipe de funcionários (poucos perto das concorrentes) possa explicar essa súbita mudança de status do braço jornalístico do grupo, que tem comemorado bons números desde o ano passado e continua seguindo o ritmo em 2021.

Um dos exemplos de bons resultados que o canal teve foi o lançamento do Jornal News das 10, que mesmo com uma equipe enxuta, foi lançado sem muito alarde pelo canal e consegue ficar em segundo lugar na audiência contanto apenas o público da TV fechada, vencendo a CNN quase todo dia nesta faixa. Contando a TV aberta, o jornal fica muitas vezes entre os cinco principais canais no ranking PNT.

Outro exemplo dessa mudança é que a emissora é a única do segmento que conseguiu entrar até o momento no TV Plus, serviço de streaming da Samsung que pode ser considerado um sucesso no Brasil. Segundo planos comerciais do canal, quase 200 mil pessoas acompanharam a Record News por dia através deste serviço em fevereiro. Na grande SP, principal mercado do país, isso equivale a 1 ponto de audiência.

Que essas pequenas vitórias sejam suficiente para que o Grupo Record volte os olhos para seu braço jornalístico e comece a investir firme no canal. Os telespectadores agradeceriam por ter uma opção forte e principalmente, de graça, para fazer frente com a concorrência também em conteúdo e não apenas em audiência.