“Amor Sem Igual” é um grande acerto da Record

0
380
Day Mesquita interpreta a personagem Poderosa na ótima "Amor Sem Igual" da Record (Imagem: Reprodução).

Confesso que não dava bola para Amor Sem Igual antes da pandemia, porém quando ela retornou em forma de reprise em setembro, e com capítulos inéditos em outubro, passei a procurar mais sobre, e assistir alguns capítulos pela internet. Me surpreendi!

Depois de apostar loucamente em novelas bíblicas, após o sucesso de Os Dez Mandamentos em 2015, a Record, ano passado, finalmente decidiu voltar a produzir tramas contemporâneas com Topíssima. Apesar do terrível título, Topíssima foi bem elogiada por sua história e enredo, tendo índices razoáveis de audiência. Esse ano a emissora encomendou outra trama contemporânea para a autora Cristianne Fridman, e então surgiu Amor Sem Igual.

O enredo da trama gira entorno da prostituta Angélica, a Poderosa (Day Mesquita), e do agrônomo Miguel (Rafael Sardão), que mesmo sendo de realidades tão diferentes acabam se apaixonando.

Audiência de TV
Miguel e Poderosa em “Amor Sem Igual” (Imagem: Reprodução).

Já é ousado uma novela ter uma prostituta como protagonista, ainda mais sendo uma novela da Record. Apesar de ser comum esse tipo de personagem ser estereotipada ou romantizada demais, não é o que acontece em Amor Sem Igual. A autora realmente construiu uma protagonista com várias camadas, de caráter, mas com atitudes questionáveis. Uma personagem dúbia e irresistível, o que se deve muito ao talento da atriz.

Day Mesquita fez uma composição impecável para sua Poderosa e merece todos os elogios. Dani Moreno também manda muito bem com a personagem Furacão, prostituta amiga de Poderosa. Bárbara França também se destaca na pele de Fernanda. No elenco masculino a melhor atuação que consegui ver foi a de Heitor Martinez, que esteve muito bem vivendo o vilão Bernardo. Vale destacar que todos esses atores já foram da Globo. Thiago Rodrigues mais uma vez com as mesmas expressões deixa a desejar como Tobias e Miguel Coelho, apesar de ter melhorado, precisa dar mais verdade para seu Antônio Júnior.

A novela tem boas atuações, um roteiro ágil e bem amarrado, e uma direção a altura. É um alívio para o público que já está saturado com as tramas bíblicas. A audiência concorda comigo, pois desde que a Record voltou a exibir capítulos inéditos, os números subiram muito e Amor sem Igual se tornou a novela mais vista fora da Globo, ficando sempre entre 9 e 10 pontos, que é a meta estipulada para o horário.

Que esse resultado positivo sirva para a Record continuar apostando em novelas mais ousadas e contemporâneas, com um cuidado já visto em outros folhetins da casa como a ótima Chamas da Vida de 2008.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui